Bem-vindo à página oficial da Câmara Municipal de Terras de Bouro

Nota à navegação com tecnologias de apoio h2

Nota à navegação com tecnologias de apoio h3

Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 1)

ARRANQUE DOS TRABALHOS DE SINALIZAÇÃO DOS CAMINHOS DE PEREGRINAÇÃO A SÃO BENTO DA PORTA ABERTA

O Município de Terras de Bouro, ciente da importância que o turismo religioso tem para o nosso território, associou-se a diversas instituições no sentido de promover os caminhos de peregrinação ao S. Bento da Porta Aberta. O objetivo da autarquia é valorizar não só um recurso do turismo religioso, mas também destacar a vertente cultural e ambiental do território.

Corvo . azulejo

A valorização dos Caminhos de S. Bento da Porta Aberta e a segurança dos romeiros que se deslocam ao Santuário, elevado a Basílica em março de 2015 e sendo um local de culto com uma forte importância religiosa e turística, recebendo, por ano, mais de 600 mil turistas e peregrinos, oriundos dos quatro cantos do mundo, levou a CIM Cávado a formalizar uma candidatura ao programa Interreg España-Portugal (POCTEP), que viu aprovada, a qual permitiu o desenvolvimento de uma imagem de marca do caminho, e várias soluções de sinalética direcional, entre painéis informativos a implementar nos caminhos identificados, assim como a reprodução das várias soluções a implementar nos 6 concelhos.

A candidatura tem como entidades parceiras; o Arciprestado de Braga, a Irmandade de S. Bento da Porta Aberta, a Região de Turismo Porto Norte e a Guarda Nacional Republicana - Comando Territorial de Braga. Este projeto foi desenvolvido em estreita colaboração com os seis municípios do Cávado e com a Irmandade de São Bento da Porta Aberta.

O plano está em fase de implementação em cada município, nomeadamente, no que diz respeito à colocação de sinalética para apoiar os peregrinos. A câmara municipal irá, nos próximos dias, avançar com a sinalização das várias vias concelhias de acesso ao Santuário que irão conectar-se aos troços sinalizados pelos concelhos vizinhos.

A implementação está assente na definição de um caminho principal que unisse o território do Cávado, com origem em Esposende até São Bento da Porta Aberta com cerca de 70 km e 3 trajetos variantes, num total de cerca de 120 km de caminhos.

Assim, os Caminhos de Peregrinação a São Bento da Porta Aberta têm como especial enfoque a criação de uma rede de caminhos, com o objetivo de sinalizar, limpar, desobstruir, assegurar passagens sobre linhas de água e promover a comunicação dos caminhos em segurança.

Os caminhos de peregrinação a São Bento da Porta Aberta têm origem no Minho com uma motivação predominantemente religiosa. Sabe-se, historicamente, que têm muita procura por parte dos peregrinos e, nas últimas décadas, tem-se verificado um aumento do número de peregrinos e visitantes que acorrem ao Santuário pelos caminhos tradicionais de peregrinação. A juntar aos fatores religiosos, as motivações de ordem cultural e o simples gosto pelo pedestrianismo, também são uma realidade e daí ser importante apostar na qualificação.

De igual modo, foi planeada a realização de ações que procuraram estudar o valor histórico e cultural do caminho e qualificar a rede de caminhos de São Bento, quer ao nível da sinalização e da informação, quer nos aspetos do conforto e da segurança para os utilizadores. Foram também desenvolvidas ações de sensibilização e promoção da segurança dos peregrinos e caminhantes do Caminho de São Bento.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de utilização. mais informação